Entendendo o Salary Cap

Todos nós que assistimos aos jogos, principalmente na off season sempre nos deparamos com uma informação desse tipo:

 Jogador Fulano fecha contrato de $60 milhões por 4 anos com equipe X.

 Isso é sempre legal de saber, principalmente quando é um jogador que saiu de uma equipe e está indo para outra. E se esse Fulano está vindo para o seu time do coração, é normal pensar, como isso afeta no geral? Ele está ganhando muito ou pouco? Porque o Neymar ganha mais do que ele?

Para entendermos melhor esse business do esporte, começamos hoje uma nova coluna que vai falar sobre o fora de campo, sobre os negócios que envolvem a NFL o Football Business.

Para começar, precisamos entender que a NFL é uma liga que possui franquias como times. Ou seja, é como o McDonalds da sua cidade, alguém é dono dele, mas ele faz parte de uma franquia que regulamenta e dá rumo aos negócios.


robert-kraft-ad0221506e361e58

Robert Kraft - Dono do New England Patriots

 

Portanto o Robert Kraft, esse senhor ai da foto, nada mais é que um dono de uma franquia chamada New England Patriots, que faz parte de algo maior chamado National Football League.

Por outro lado, os seus funcionários (jogadores), são trabalhadores assalariados que por meio de contrato prestam serviço para a empresa.

Esses jogadores precisam seguir as regras da NFL e da franquia que fazem parte, mas estão amparados por um sindicato, não o dos metalúrgicos, mas a NFLPA (National Football League Players Association).

NFLPA - National Football League Players Association

 

Ou seja, sempre que a NFL for mudar alguma regra, essa regra deve ter o aval da NFLPA. Assim a regra será criada em benefício da liga, dos donos das franquias e dos jogadores.

Uma dessas regras é o Salary Cap ou Teto Salarial, ele faz com que todas as 32 equipes tenham o mesmo valor a se gastar com salários de jogadores.

Em 2014 o Salary Cap é de 133 milhões de dólares.

Esse número é formado com base na receita dos times através de contratos com emissoras de TV, ingressos, produtos licenciados, naming rights e publicidade local.

Portanto cada equipe possui no máximo $133 milhões para pagar o total de salários de seus jogadores nessa temporada, do Punter ao Quarterback.

Uma regra que pouco se sabe é que as equipe não podem gastar menos do que 89% (número de 2014) desses $133milhões. Existe um máximo e um mínimo a se gastar.

Esse sistema já é usado por diversas ligas e esportes no mundo, e ele tem 2 grandes benefícios:

1- Diminuir custos.

2- Promover igualdade em todas as franquias.

Com o salary cap, não tem como uma equipe que tenha mais dinheiro, pagar salários super altos para todos os melhores jogadores, e montar um "Real Madrid da NFL". Aí a resposta do porque o Neymar e o Cristiano Ronaldo ganham tanto dinheiro. Na NFL isso seria bem diferente!

Temos que lembrar que existem equipes por todo o país. Uma franquia de Nova Iorque com certeza tem mais facilidade em conseguir patrocínios do que a franquia que está em Buffalo.

Entendendo isso, vamos ao caso do nosso jogador Fulano lá do começo do post.

Ele vai receber $60milhões em 4 anos, ou seja, $15milhões por ano afetados no salary cap de sua equipe. Isso quer dizer que em 2014, restariam $118milhões a serem investidos em salários para todos os outros jogadores do seu time.

Mas não é sempre tão simples assim. O Fulano pode ter negociado de outra forma essa divisão dos 60milhões.

Visando o comprometimento do jogador, a equipe pode ter negociado com o Fulano uma divisão de $10milhões no primeiro ano, $15milhões no segundo ano, $17milhões no terceiro e $18 no último. Fazendo com que ele cumpra os 4 anos de contrato.

Mas se por exemplo após 2 anos o nosso amigo Fulano for dispensado, trocado ou encerrar sua carreira, o restante do seu contrato será debitado no Salary Cap do próximo ano.

Tomando como base a divisão acima, sua equipe teria um impacto de $35milhões no terceiro ano se dispensasse nosso querido Fulano (olha como a NFLPA faz a diferença!).

Sem dúvida esse assunto é um pouco complicado e as equipes ajudam nisso. Normalmente não se divulga os termos do contrato, apenas o valor que foi acertado.

Espero que todos tenham entendido um pouco mais desse tópico e deixem suas dúvidas, comentários e sugestões para a minha próxima matéria.

Obrigado e nunca se esqueçam, All we need is R.O.I! 



Felipe Von Zuben é publicitário e atua como gerente de marketing de mais de 10 franquias de turismo no interior de São Paulo. Estagiou em marketing esportivo no Canadá atuando com franquias como Buffalo Bills (NFL), Phoenix Suns (NBA), Toronto Blue Jays (MLB), entre outras.

Comentar

Veja também: