Avaliação do Draft 2016 – AFC

 


New England Patriots

precisava: RB, CB, OT, WR e DE melhor escolha: Joe Thuney (G/OT) questionável: Jacoby Brissett (QB) Sem escolha no round inicial, a torcida dos Patriots aguardou um bocado até ouvir o nome do 1º jogador selecionado. Cyrus Jones (CB) chega para atuar como NICKEL BACK e talvez retornador de punts. Suas escolhas seguintes foram no 3º round, onde escolheram um versátil jogador para sua linha ofensiva (Joe Thuney), um Quarterback de estilo bem diferente do que estão acostumados (Jacoby Brissett) e um DT pouco falado no processo pré-draft (Vincent Valentine). Dos demais jogadores escolhidos, gosto do potencial de Elandon Roberts (LB - 6º round).  

New York Jets

precisava: OLB, OT, WR, ILB e QB melhor escolha: Charone Peake (WR) questionável: Christian Hackenberg (QB) Novo Draft, novo Quarterback para o elenco dos Jets... A pergunta que não se cala é o que farão de diferente desta vez para tentar desenvolvê-lo? Darron Lee (LB - 1º round) tem explosão suficiente para se destacar nas BLITZES internas que Todd Bowles (HC) tanto gosta em suas defesas. Achava que a melhor posição para Jordan Jenkins (LB - 3º round) era atuando internamente. Porém parece que NY o usará como PASS RUSHER externo. Não esperava que Charone Peake (WR) estivesse disponível no último round. Caso consiga se manter livre de problemas, possui talento o suficiente para conquistar seu espaço.  

Miami Dolphins

precisava: CB, DE, S, LB e RB melhor escolha: Laremy Tunsil (OT) questionável: Laremy Tunsil (OT) A medida que Tunsil despencava no draft, cada time em sequência tinha que se fazer a mesma pergunta: Vale a pena? Fica a curiosidade sobre como Tunsil vai se portar daqui para frente, e em que posição jogará inicialmente. Xavien Howard é um Cornerback físico, do tipo que Miami precisava. Porém terá até que controlar um pouco o ímpeto para não sofrer alto número de penalidades. Kenyan Drake (RB - 3º round) tem talento para se mostrar mais do que um simples retornador de chutes. Vamos torcer para se manter livre das contusões.  

Buffalo Bills

precisava: OLB, DE, QB, WR e OT melhor escolha: Reggie Ragland (LB) questionável: Cardale Jones (QB) Sempre podemos esperar um draft recheado de defensores nos times comandados por Rex Ryan (HC). Salvo uma maior severidade do que antes imaginado no ombro de Shaq Lawson (DE - 1º round) ele poderá prover necessária tenacidade no PASS RUSH. Talvez vítima da notícia sobre um possível problema no coração, Ragland ainda estava disponível no 2º round. Tem tudo para se tornar ídolo em Buffalo. A tônica da AFC EAST neste DRAFT foram as escolhas em Quarterbacks erráticos. Jones é mais um deles.  

Indianapolis Colts

precisava: Linha Ofensiva, DT, OLB, WR e S melhor escolha: Ryan Kelly (C) questionável: TJ Green (S) Era mandatório adicionar corpos para a linha ofensiva em busca de melhor proteção a Andrew Luck (QB), então escolher um Center no 1º round foi justificável. Ainda mais num draft apenas razoável em nível de talento; ainda mais sendo Kelly provavelmente o melhor jogador disponível para o interior da linha. Além dele, apostaram no atlético mas tecnicamente deficiente LeRaven Clark (OT - 3º round). Outra aposta foi TJ Green (2º round), um atleta que impressiona, mas sem fundamentos desenvolvidos. Será curioso entender como o vislumbram: Safety ou Cornerback? Acho Antonio Morrison (LB) um jogador interessante, mas não esperava vê-lo draftado no 4º round, pelo longo histórico médico.  

Jacksonville Jaguars

precisava: CB, LB, C, DE e OT melhor escolha: Jalen Ramsey (CB) questionável: Yannick Ngakoue (DE) Quem diria que Jacksonville encerraria o DRAFT com 2 jogadores dos considerados TOP 5 do ano! Ramsey é um atleta adequado para o sistema defensivo que aplicam. Deverá dar um belo UPGRADE na cobertura. No 2º round deixaram de lado o temor pelo futuro do joelho de Myles Jack (LB) e escolheram meu único BLUE CHIP do ano. Se ele contribuir como esperado nos 2-3 anos iniciais já terá compensado o risco. Tentei incluir Yannick Ngakoue (DE - 3º round) na lista de PASS RUSHERs deste draft, mas não consegui ultrapassar as limitações que enxerguei nos vídeos. Tomara que se desenvolva bem.  

Houston Texans

precisava: WR, DT, OT, OLB e C melhor escolha: Will Fuller (WR) questionável: Braxton Miller (WR) Faltava ao corpo de recebedores dos Texans um elemento de velocidade. Fuller tem tudo para ser este alvo, dificultando as marcações duplas em DeAndre Hopkins (WR). Quanto a Miller, trata-se de um projeto a longo prazo. Talvez mais aconselhado a um time que não tenha grandes expectativas instantâneas. Tiveram outras sólidas escolhas como o Center Nick Martin (2º round). Tyler Ervin (RB - 4º round) no mínimo contribuirá retornando chutes.  

Tennessee Titans

precisava: CB, OT, WR, DT e OLB melhor escolha: Jack Conklin (OT) questionável: Kevin Dodd (DE) Foi curioso ver os Titans subirem para escolher Conklin, enquanto Laremy Tunsil (OT) ainda estava disponível. Em balanço, achei a decisão acertada pois assim não precisam mover Taylor Lewan (OT) para o lado direito onde ele não demonstra ter cacoete. Fico curioso para ver como usarão Dodd, pois não vi nele um atleta capaz de exercer a função de Linebacker externo no esquema de Dick LeBeau (coordenador defensivo). A escolha de Derrick Henry (RB) no 2º round demonstra a vontade dos Titans de se tornarem um time mais físico, e também o desgosto com recentes escolhas altas de drafts anteriores: Bishop Sankey (RB) e David Cobb (RB). Ainda neste espírito de correr com a bola, Sebastian Tretola (G - 6º round) é mais um componente da equação.  

Pittsburgh Steelers

precisava: Linha secundária, DT, OT, WR, e QB melhor escolha: Tyler Matakevitch (LB) questionável: Artie Burns (CB) Talvez pressionados pela opinião pública, os Steelers enfim investiram uma escolha de 1º round na linha secundária, fugindo de sua filosofia. Pela estrutura que usam há anos, não necessitam de CBs súper atléticos, mas jogadores inteligentes para ocupar as zonas certas de cobertura. Entra Artie Burns (CB), o exato oposto. Atleta excepcional que ainda precisa aprender muito sobre a posição. É uma má escolha? Não necessariamente. Se a curva de desenvolvimento for rápida, poderá até causar um arrependimento por demorarem tanto a procurarem CBs assim. No 2º round voltaram à linha secundária com um jogador cuja melhor posição (Safety ou Cornerback) ainda está em aberto (Sean Smith). Selecionaram no 3º round Javon Hargrave (DT), jogador que se destacou bastante nos jogos do processo pré-draft, e mostra boa explosão como PASS RUSHER interno. Não gosto tanto do potencial de Jerald Hawkins (OT - 4º round), mas compensaram com Travis Feeney (LB - 6º round) e Tyler Matakevitch (LB - 7º round), que no mínimo se tornará um dínamo nos SPECIAL TEAMs.  

Baltimore Ravens

precisava: OLB, RB, OT, LB e CB melhor escolha: Kenneth Dixon (RB) questionável: Ronnie Stanley (OT) Não questiono o talento de Stanley, jogador que pode se desnvolver num baita bloqueador, mas o processo de escolha dele sobre Laremy Tunsil (OT). Sei que passaram por uma crise em relação a Ray Rice (RB) e seria difícil acomodar a situação, mas sinto que faltou pulso na escolha. E se tivessem selecionado-o antes do video vir à tona? Qual seria o discurso? Ao contrário, gosto da idéia de investir 3 escolhas em PASS RUSHERS (Kamelei Correa, Bronson Kaufusi e Matt Judon). Se ao menos 1 deles vingar, uma carência primária foi resolvida. Não sei a razão da queda de Kenneth Dixon (RB) até o 4º round, mas os Ravens podem ter encontrado uma pérola. Gosto também da idéia de transformar Keenan Reynolds (6º round) de Quarterback em Running back. Willie Henry (DT - 4º round) é um bom jogador, escondido dentro de tantas opções para a linha defensiva que haviam neste draft.  

Cleveland Browns

precisava: QB, WR, OT, S e CB melhor escolha: Shon Coleman (OT) questionável: Cody Kessler (QB) Os Browns terminaram o Draft com incríveis 14 PICKS! Impossível não acertarem em pelo menos 4 escolhas... Foram 5 Wide receivers, demonstrando a fragilidade desta unidade. Corey Coleman (1º round) trás um componente de velocidade interessante para o braço potente de Robert Griffin III (QB). Shon Coleman (OT - 3º round) é uma história bonita de superação (leucemia), que pode se consolidar como o Right Tackle titular da equipe. Entre Emmanuel Ogbah (2º round), Carl Nassib (3º round) e Joe Schobert (4º round) eles podem ter encontrado o PASS RUSHER que procuravam. Sei que Hue Jackson (HC) tem forte ligação com a PAC-12. Veremos no futuro se a escolha de Cody Kessler (3º round), Quarterback fisicamente não tão dotado, foi apropriada.  

Cincinnati Bengals

precisava: WR, DT, DE, CB e G melhor escolha: Tyler Boyd (WR) questionável: Nick Vigil (LB) Os Bengals têm uma filosofia de DRAFT bem definida e mais uma vez atuaram bem dentro do proposto. No round inicial escolheram Will Jackson III (CB), jogador de bastante potencial, dentro de uma posição que sempre miram cedo. Acho que Tyler Boyd (WR - 2º round) é um encaixe perfeito nesse ataque. Alinhando no SLOT liberará AJ Green (WR) para as rotas longas externas, onde ele é mais perigoso. Andrew Billings (DT - 4º round) e Christian Westerman (G - 5º round) são exemplos desta filosofia de acolher jogadores de renome que por algum motivo "despencam"no DRAFT. Atualmente acho a posição de Linebacker uma certa loteria. Então usar uma escolha de 3º round (Nick Vigil) ali, um investimento desnecessário. Encontra-se jogadores bem parecidos nos rounds finais.  

Kansas City Chiefs

precisava: G, DT, S, WR e OLB melhor escolha: Keivarae Russell (CB) questionável: Chris Jones (DT) Andy Reid (HC) não tem medo de apostar em atletas problemáticos. Com a cabeça no lugar, Jones teria talento de TOP 10 desse Draft. O problema não é somente o comportamento extra-campo mas um notório descaso com os fundamentos técnicos, quando em campo. Russell teve problemas disciplinares e contusões, mas possui uma combinação de tamanho / velocidade / técnica bem interessante. Podendo também ser movido para Safety no futuro. Para confirmar a ousadia, ainda draftaram 2 Wide receivers de talento mas histórico conturbado extra-campo.  

San Diego Chargers

precisava: OLB, S, OT, DT e TE melhor escolha: Hunter Henry (TE) questionável: Jatavis Brown (LB) Nunca saberemos se Joey Bosa (DE) foi sempre o alvo dos Chargers no 1º round, ou se o malfadado video de Laremy Tunsil (OT) influenciou a escolha. De qualquer forma, Bosa é um jogador tenacioso que contribuirá nesta defesa. Nas 2 rodadas seguintes, San Diego mirou em posições específicas. Hunter Henry (TE) pode se tornar o sucessor de Antonio Gates (TE). Caso Max Tuerk consiga se manter atleticamente apto, a deficiência em Center pode estar resolvida. Selecionaram também 2 Linebackers, o que pode significar um breve rompimento com Manti Te'o (LB). Destes, Jatavis Brown tem bom atleticismo, mas tamanho menor do que o recomendado para a posição. Interessante a escolha de Derek Watt (FB), irmão do craque JJ Watt (DE - Texans), pois ele costumava abrir espaços para Melvin Gordon (RB) na Universidade de Wisconsin.  

Oakland Raiders

precisava: DT, DE, LB, S e RB melhor escolha: Jihad Ward (DT) questionável: Connor Cook (QB) Os Raiders estão no caminho de ter um elenco invejável na liga. Adicionaram um potencial craque no 1º round em Karl Joseph (S), e seguiram fortalecendo a defesa. Em especial, gosto bastante da capacidade de penetração nos GAPs de Jihad Ward (DT). Eles não tinham outro jogador assim no interior da linha defensiva. Já Shillique Calhoun (DE) pode se tornar o complemento ideal para Khalil Mack (DE). Acho válida a idéia de draftar Quarterbacks como segurança contra contusão do titular ou para tentar valorizá-los e negociá-los à frente. Só não sei se Cook tem a personalidade ideal para servir de apoio a Derek Carr (QB), ou acabará criando problemas de relacionamento.  

Denver Broncos

precisava: QB, LB, TE, G e S melhor escolha: Paxton Lynch (QB) questionável: nenhuma Por fim, o atual campeão continua dando mostra de por que tem um elenco tão forte. Escolheram jogadores de capacidade atlética e também características adequadas para os esquemas ofensivo / defensivo que aplicam. Negociaram para ter a oportunidade de selecionar Paxton Lynch (QB) na reta final do 1º round. Se não está pronto para iniciar o campeonato jogando, também não duvido que em algum momento suplante Mark Sanchez (QB). Nos rounds 2 e 3 escolheram defensores de bastante potencial. Adam Gotsis (DT) é forte o suficiente para fazer parte da função que cabia a Malik Jackson (DT - agora nos Jaguars), enquanto Justin Simmons (S) era uma de minhas maiores apostas nesse draft. A contusão no joelho de Devontae Booker (RB) deve ter assustado vários times, para ele ainda estar disponível no 4º round.    

Comentar

Veja também: